Novos Artigos
Loading...

Tapa-sexo, Confusão e Agressão no Desfile de São Paulo

VÍDEO DO DIA
"PARÓDIA REDUBLAGEM DO DEADPOOL - EXCELENTE"



A modelo Juliana Isen, considerada musa do impeachment, passou uma grande humilhação no desfile da Escola de Samba Unidos do Peruche, quando ela foi agarrada e jogada ao chão por um integrante da escola, numa atitude totalmente desnecessária no momento, visto que ela já estava sendo retirada do local do desfile.
Abaixo a integra da confusão, tirado do site EGO.
Ju Isen ficou conhecida em 2015 quando ficou seminua em São Paulo nas manifestações políticas pró-impeachment da presidente Dilma Rousseff. Seguindo a lógica, ela quis utilizar em sua estreia no carnaval a mesma consciência política que lhe trouxe fama.
O que ela fez??? Teve a ideia de usar no desfile da Unidos do Peruche um TAPA-SEXO (você não leu errado...) em protesto à governanta do Brasil. Algo tão inusitado não poderia dar certo e, claro, nada saiu como ela esperava...
Já na chegada ao sambódromo do Anhembi, os dirigentes a proibiram de levar seu plano adiante. Ela teria que usar uma fantasia de acordo com o enredo do desfile: os 100 anos do samba.
Contrariada, Ju Isen colocou um corpete cor de pele, mas entrou na Avenida com o polêmico tapa-sexo na mão. Os dirigentes da agremiação não gostaram e tomaram o adereço. "Puxaram da minha mão com tudo! Roubaram de mim! Achei péssimo, mas estou aqui", reclamou.
Ju, no entanto, é brasileira e não desiste nunca! No meio do desfile, começou a tirar a fantasia para ficar nua e, assim, protestar! Como nudez faz a escola perder pontos, os integrantes da Peruche correram para tirá-la da Avenida.
Um integrante mais agressivo a puxou pelo braço e jogou a musa das manifestações no chão. "Tem que ter respeito ao próximo! Bateram em mim! Me jogaram no asfalto", gritou Ju Isen, totalmente transtornada e com alguns machucados.
O presidente da Unidos do Peruche disse que a escola pode processar Ju por ter atrapalhado o desfile. Ela ironizou. "Que engraçado, eu também penso em processá-los por agressão", esbravejou a loira, mostrando os ferimentos.
Já no hotel em que estava hospedada, Ju contou que a avó, de 86 anos, estava sofrendo com a situação. "Minha avó está nervosa, passando mal! Sou de uma família tradicional, eles estão assustados", disse, enquanto os tranquilizava ao telefone.
E a situação só piorou... Luana Safire, que foi rainha da Unidos do Peruche em 2006 e 2007, ameaçou Ju Isen no Facebook. "Que essa puta corra, mas corra muito porque quem me conhece sabe: Peruche é parte de mim, é meu respirar também... Então, se eu trombar (com ela), não vai prestar".
Força, Ju! O carnaval de 2017 há de ser melhor!
O curioso é essa declaração do presidente da escola, Nei de Moraes, sobre a agressão. "Pra mim é novidade saber que ela foi agredida. Vou analisar primeiro o que aconteceu, foi algo isolado de alguém que foi convidado por nós. Escola tem respeito com componente e componente tem que respeitar. Tomara que não tenha prejudicado a escola", disse o dirigente.
"Não vi a atitude que ela teve, mas se ela tomou atitude dessas é inadmissível. Todas as passistas assinam que não vão prejudicar a escola. Ela com certeza assinou! Vamos analisar e pode ser que a escola a processe sim", explicou. E o cara tava ao lado da cena, que é humilhante para qualquer pessoa.
O que se deduz de toda essa palhaçada, é que estão querendo tratar o Carnaval como uma coisa séria, e isso é impossível desde o final da década de 70, quando mulheres começaram a desfilar totalmente nuas, nem tapa-sexo havia na época, e a TV apresentava os bailes proibidões na madrugada, com muitas cenas de sexo ao vivo, mostrando o quão sério é o nosso carnaval.












O MOMENTO QUE ELA É JOGADA AO CHÃO COM VIOLENCIA










VISITE NOSSO MELHOR PARCEIRO