Novos Artigos
Loading...

O Bonde da Morte do Rio de Janeiro

VÍDEO DO DIA
"PARÓDIA REDUBLAGEM DO DEADPOOL - EXCELENTE"




Uma tragédia anunciada e que poderia ser evitada, aconteceu nessa tarde de sábado (27/08/2011) com o descarrilamento do bonde de Santa Tereza no Centro do Rio de Janeiro, com o saldo de 5 mortes e talvez 57 feridos, e entre os feridos há cidadãos dos Estados Unidos, França e Portugal. Duas vítimas estão em estado grave com traumatismo craniano, uma vítima com trauma no abdome e a última com trauma no tórax.
E o que deixa a gente mais triste é ter que dar uma noticia dessas usando números e deixando de lado a vida, nomes, sonhos e realizações das pessoas vitimas de mais uma violência dos governantes, agora as vitimas fazem parte da mais cruel montagem que um ser humano pode figurar, as malditas "estatísticas de mortes no transito", que logo também faremos parte como um simples numero.
E para acalmar ou inflar mais os ânimos do brasileiro, aparece no local do acidente um imbecil chamado Julio Lopes, que é secretário estadual de Transportes do Rio de Janeiro, e classificou o acidente como uma fatalidade, e declarou o seguinte. "Já vínhamos nos preocupando com o funcionamento do bonde. Precisamos reordenar o uso, há uma série de problemas no sistema." Se sabia disso porque não interditaram o sistema de bondes e fizeram uma reforma geral logo depois do acidente que vitimou o turista francês Charles Damien Pierson, de 24 anos, que teria se desequibilibrado ao tentar tirar uma foto e caiu de uma altura de 15 metros? Isso é mais conversa "pra boi dormir".
O bonde faz o trajeto Lapa-Santa Teresa, na zona sul do Rio de Janeiro. Informações colhidas com testemunhas indicam que o bonde teria perdido o controle por falta de freio e batido em dois postes antes de tombar. Segundo a informações da secretaria de transportes, peritos investigam as causas e circunstâncias do acidente. 
Quatro das cinco vítimas morreram logo após o tombamento e uma delas a caminho do hospital. Uma das vítimas é o motorneiro (condutor) do bonde. Várias ambulâncias do corpo de bombeiros foram ao local do acidente.
MORADOR VIU O MOTORNEIRO AGONIZANDO
O auxiliar administrativo Henrique Santos, 34 anos, viu o motorneiro Nelson Correia da Silva agonizar, imprensado contra o poste pelo bonde tombado. Silva dirigia o bonde que tombou neste sábado em Santa Teresa, no Rio.
“Vi o motorneiro agonizando, imprensado no poste pelo bonde, preso às ferragens. Tinha muito sangue, ele sangrava muito pela boca, mexia um pouco os dedos, como se estivesse pedindo socorro. Tentamos, mas estava impossível de retirá-lo dali. Ele estava caído sobre uma mulher, com certeza já morta.”
Só quando os bombeiros chegaram ao local, cerca de 15 minutos depois, é que Nelson foi retirado das ferragens. Pouco tempo depois, porém, ele morreu. “Ele morreu com muita dignidade, porque poderia ter saltado do bonde, percebendo que iria tombar depois que saiu dos trilhos. Mas ele ficou e tentou salvar as pessoas, procurando evitar o acidente”, disse Kelly Ribeiro, mulher de Henrique.
O soldado Mario de Oliveira Santos Neto, 31 anos, do 5º Batalhão de Polícia Militar, trabalhou por quatro anos como policial segurança nos bondes.
Segundo Neto, o socorro começou por volta das 16h. Ele descreve o que viu como “um cenário de guerra”. “Eram pessoas com fraturas expostas e com as cabeças abertas”, diz.
Ao chegar ao local do acidente, o soldado disse ter visto "muitas pessoas pulando da composição pedindo socorro". Uma das vítimas socorridas por Neto era um bebê, que tinha ferimentos graves na cabeça. O policial também disse conhecer Nelson Correia da Silva. “O Nelson era meu amigo e tinha mais de 30 anos de experiência”, afirma.
Para o policial, uma falha no freio do bonde pode ter provocado o acidente. “Ele era um dos motorneiros mais experientes e, com certeza, aconteceu algum problema técnico para essa tragédia ter acontecido.”
O comandante do Corpo de Bombeiros e secretário de Defesa Civil, Sérgio Simões, disse que ainda não é possível apontar as causas do acidente. "A perícia está no local, mas é preciso ressaltar que o acidente aconteceu num lugar delicado, numa descida em curva", acrescentou. 
O secretário Julio Lopes, foi vaiado ao chegar no local do acidente. Ele disse que há informações de que o bonde estaria superlotado. "A questão da superlotação e do uso inadequado é algo que nos preocupa muito e temos informações preliminares de que o bonde estava muito cheio", afirmou. 
"Esse bonde número 10 é antigo e não havia sido submetido à reforma. Não é da mesma geração daquele que se acidentou recentemente", disse o secretário se referindo ao acidente ocorrido com o turista francês nos Arcos da Lapa. 
O presidente do Sindicato dos Ferroviários Central do Brasil, Valdir de Lemos, afirmou que a categoria já fez denúncias junto ao Ministério Público e a secretária dos Transportes sobre as condições dos bondes. "Até que ponto a situação vai chegar? Poderia ter sido evitada uma tragédia maior", disse. 
O secretario disse ainda que o Conselho Regional de Engenharia (Crea) será acionado para prestar auxílio técnico nas investigações. "Fazemos uma apuração com total transparência. Pediremos auxílio ao Crea do que tecnicamente ocorreu por aqui. É uma fatalidade, uma tragédia." 
Esse deveria ser aplaudido como todos nossos governantes, que estão num palco representando com louvor uma peça teatral que leva quatro anos em cartaz, e como no teatro, só os atores ganham dinheiro e o publico assiste. Bravo!!!
Em tempo, as vitimas fatais foram identificados como Cláudia Lilian Almeida Fernandes, João Batista Soares, Ivone da Silva, Maria Eduarda Nunes e o motorneiro Nelson Correa da Silva.























VISITE NOSSO MELHOR PARCEIRO