Novos Artigos
Loading...

Valorizar a Mulher Gorda é Um Mau Exemplo

VÍDEO DO DIA
"PARÓDIA REDUBLAGEM DO DEADPOOL - EXCELENTE"




Pode ficar indignado, mas é verdade. Vou postar a noticia que vi num jornal, para mostrar a vocês até que ponto chega a imbecilidade do ser humano. Enquanto muitos se movimentam com denúncias, protestos e conscientização da população para os perigos da anoréxia, que atinge muitas modelos, outras fazem o caminho inverso.
Leia a noticia:
" Valorizar mulher acima do peso estimula obesidade, dizem críticos da idéia dos organizadores.

A recém-iniciada Semana de Moda de Nova York (de 9 a 16/09/2010) dará o maior passo para o fim da ditadura da magreza nas passarelas. O evento terá um desfile exclusivo de modelos "gordinhas", conhecidas como plus size. A decisão, no entanto, provocou discussão da mesma forma que acontecia com a exigência de tops esquálidas.
Não são poucos os que afirmam que, da mesma forma que as modelos excessivamente magras estimulam hábitos pouco saudáveis, as gordinhas podem provocar a sensação de que a obesidade é saudável.
"Embora seja ótimo dar 'voz' às modelos de tamanhos maiores, há inegavelmente uma grave epidemia de obesidade", diz Robin Givhan, editora de moda do The New York Times.
 Robin Givhan, editora de moda do NYT

O movimento de modelos plus size é recente, mas cresce de forma impressionante. Em 2007, Whitney Thompson tornou-se, aos 20 anos, a primeira modelo acima do peso a vencer America's Next Top Model, um dos mais famosos reality shows de moda do mundo.
"Nova York proporcionará o primeiro e maior desfile de grande porte para este tipo de roupa", afirma a modelo Lizzie Miller, que desfilará no evento. "Não há como não comemorar", completa.
Um dos principais expoentes da moda plus size é Crystal Renn, uma ex-modelo que sofreu problemas graves de anorexia e, curada, lançou um livro chamado Hungry (fome). Fluvia Lacerda, que mora em Nova York, é a única brasileira com atuação internacional no mercado da moda para gordinhas. E reclama da produção nacional. "No exterior é muito fácil se vestir bem. Aqui há poucas alternativas e não existe padronização", disse ao site Chic."
A opinião da editora de moda do NYT- que acredito está querendo seus minutos de fama - não é a unica, pois em outros sites eu li comentários de visitantes que expressavam a mesma coisa ou algo semelhante, e convenhamos, isso é uma total discriminação para as pessoas "gordas". Eu coloco esse termo "gordo" porque acho muito hipócrita usar termos alternativos para não parecer discriminação, sendo que os atos das pessoas já discriminam mais que o termo usado.
Agora ela falar que existe uma epidemia de obesidade é tentar "tampar o Sol com a peneira", poi é sabido que os Estados Unidos sofre dessa epidemia a dezenas de anos, enquanto tentam mostrar somente as beldades nas revistas e Tvs. E o Brasil está fazendo o dever de casa direitinho, mostrando mulheres e homens sarados em publicidades, enquanto modelos "plus size" não aparecem em nenhuma publicidade.
Acrescentando que também existem modelos negros, para que não haja uma discriminação maior.
Vejam algumas modelos "plus size" e comente se voce concorda ou não com a editora de modas do NYT.

Whitney Thompson

Barbara Brickner

Charlotte Coyle

 Clhoe Marshall

 Crystal Renn

 Fluvia Lacerda

 Jill Scott

 Johanna Dray

 Kate Dillon

 Maggie Brown

 Mia Tyler

 Natalie Laughlin

 Queen Latifah

 Toccara Jones

 Lizzie Miller



VISITE NOSSO MELHOR PARCEIRO