Novos Artigos
Loading...

Morou Quatro Meses No Estacionamento de Hospital

VÍDEO DO DIA
"PARÓDIA REDUBLAGEM DO DEADPOOL - EXCELENTE"


 Pretty Lynsey em seu carro-moradia

Uma mulher inglesa de 30 anos, morou 4 meses em seu carro Renault num estacionamento de hospital, até conseguir ter seu tratamento de saude aprovado e reconhecido, e por se sentir mais segura, depois de uma série de ataques de pânico.
Pretty Lynsey, de Wishaw, Lanarks teve seu primeiro ataque de pânico em outubro de 2009, quando ela voltava do trabalho para casa. Ela relembra do dia: "Meu coração começou a bater muito rápido, como se estivesse martelando.Ela imediatamente chamou o Resgate. 
Os médicos não encontraram nada que realmente fosse um perigo para ela. O eletrocardiograma revelou que o ataque tinha sido desencadeada por uma frequencia cardiaca irregular. Ela foi medicada com beta-bloqueadores para desacelerar os batimentos cardiaco, mas mesmo assim os ataques não cessaram.
Apavorada, Lynsey começou a parar em todos os três hospitais que passava em seu trajeto para o trabalho .
Então, um dia em novembro do ano passado ela chegou a Wishaw General, que fica mais ou menos 5 km de sua casa e ficou.
Muito assustada para me mexer, ela dormiu no carro, para que ela estivesse perto de médicos o tempo todo.
Lynsey disse: " O pensamento de dirigir para casa foi muito assustador. Eu sabia que tinha que ficar porque era o único lugar onde me senti mais segura. "
Seu namorado Scott Paterson, 40 anos, não conseguiu convence-la a sair dali. E porque ela ficaria aguardando o tratamento para seus ataques, ele sentiu que não conseguiria nada mais.
Então, Scott lhe trouxe um saco de dormir, comida, dinheiro, e a visitava todos os dias. Lynsey usava o banheiro do hospital para tomar banho e pagava na cantina para suas necessidades.

 O estacionamento do hospital

Ela passou a trabalhar usando um laptop e celulares.
Pretty Lynsey passou a noite de Natal no Renault, depois de mais um susto provocado com ataques. Mesmo o frio intenso, não fez com que ela saisse do estacionamento. " Eu acordei tremendo", disse ela . "Não pelo frio no interior do carro. Eu estava sozinha, mas com muito medo de ir casa".
A mãe de  Lynsey trouxe o seu jantar de Natal e Scott enfeitou seu carro, e trouxeram -lhe presentes .
Os guardas de segurança e da polícia sempre a checavam, para ver se estava tudo bem com ela. E finalmente em março ela teve seu tratamento aprovado. Agora, de volta em casa com Scott e submetida a sessões semanais de terapia, Lynsey disse: "Eu estou irritada porque eu fui ignorada por muito tempo. Eu tenho um problema real e não mental".
Um porta-voz do NHS Lanarkshire disse: "Um plano de cuidados adequados está sendo feito no lugar certo".
VISITE NOSSO MELHOR PARCEIRO