Novos Artigos
Loading...

Éramos Jovens,Bonitos e Estúpidos. Hoje Só Estúpidos

VÍDEO DO DIA
"PARÓDIA REDUBLAGEM DO DEADPOOL - EXCELENTE"

 Mick Jagger em Cannes

O roqueiro Mick Jagger foi a Cannes nesta quarta-feira (19/05/2010) apresentar "Stones in exile", novo documentário sobre os Rolling Stones exibido pela primeira vez na Quinzena dos Realizadores.
Dirigido por Stephen Kijak sob encomenda do próprio Jagger, o filme foca o período das gravações do álbum "Exile in Main St.", mítico álbum duplo da banda lançado em maio de 1972, período em que os Stones se submeterem a um exílio forçado por estarem devendo mais em impostos no Reino Unido do que tinham em dinheiro para pagar.

Enquanto Jagger mudou-se para Paris e casou-se com Bianca, Richard alugou uma mansão paradisíaca no sul da França e o local acabou servindo de estúdio para gravação de boa parte do álbum.
"Nós éramos jovens, bonitos e estúpidos. Agora somos só estúpidos", brincou Jagger antes do início da exibição,lembrando do início da década de 1970. "Nixon estava na casa Branca, a Guerra do Vietnã acontecia, e nós não sabíamos nada disso porque estávamos trancados naquela casa fazendo esse disco."
Com apenas 61 minutos de duração e estreia marcada para 10 junho deste ano na TV francesa, "Stones in exile" é composto de três fontes principais: entrevistas com os músicos e amigos da banda hoje, fotos de arquivo e, mais interessante, sobras de imagens de um documentário jamais lançado oficialmente chamado "Cocksucker blues", de Robert Frank.

Mick Jagger no 61º Festival de Cannes

Para preencher os buracos e tentar reconstruir aqueles dias de gravação, o diretor reproduz negativos e páginas de contato do fotógrafo francês Dominique Tarlé, que passou seis meses hospedado de favor na casa de Richards. "Ele me dizia para concentrar nas fotos e na música, que ele cuidaria de todo o resto," lembra o fotógrafo em depoimento no filme.
Além, das imagens de Tarlé, completam a parte visual do documentário fotos inéditas de Jim Marshall, feitas no Sunset Sound, em Los Angeles, onde a banda teve de se "exilar" novamente nas últimas semanas de gravação do álbum porque os relatos de consumo de drogas na mansão de Richards haviam colocado os Stones na mira da polícia francesa.
 
 Cena de "Exile On Main Street"

Talvez por conta da supervisão rigorosa de Mick Jagger, dos depoimentos chapa-branca ou mesmo da memória um tanto apagada dos integrantes do grupo, "Stones in exile" não traz grandes revelações sobre o que realmente aconteceu naquelas semanas.
Quem quiser saber mais terá de continuar recorrendo ao proibidão "Cocksucker blues" ou, quem sabe, conseguir as chaves para o misterioso quartinho da banda em Londres.

Fonte : Portal G1


VISITE NOSSO MELHOR PARCEIRO